Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Domingo Campeiro
Apresentação
Paulo Frizzo e Docimar Schmidt
A Voz da Libertação
Produção e apresentação
Igreja Pentecostal Deus é Amor
PUBLICIDADE

UPF disponibiliza exame pioneiro que detecta prenhez bovina

Publicado 12/03/2019 às 05:17
Serviço está sendo apresentado na Expodireto Cotrijal | Foto: Alessandra Pasinato

Serviço está sendo apresentado na Expodireto Cotrijal  |  Foto: Alessandra Pasinato

Um dos gargalos da produção leiteira é o tempo de intervalo entre uma gestação e outra. E para melhorar os índices reprodutivos são necessárias medidas sanitárias, nutricionais e reprodutivas, entre elas, o diagnóstico precoce de gestação. Para atender a essa demanda, o Serviço de Análise de Rebanhos Leiteiros (Sarle) da Universidade de Passo Fundo (UPF) está apresentando novidades em análise de leite na Expodireto Cotrijal.

Conforme o professor e coordenador do Sarle, Carlos Bondan, o laboratório propõe um exame inovador para o diagnóstico de gestações. “A grande dificuldade do produtor de leite é conseguir que uma vaca repita um parto a cada ano e, para isso, o tempo transcorrido entre o parto e o início de uma nova gestação deve ser em média de 80 dias”, explica ele.

Atualmente, o diagnóstico é realizado aos 42 dias de gestação por meio de exame ultrassonográfico, ou aos 60 dias pela palpação transretal, realizada pelo médico-veterinário. “Estamos propondo antecipar o diagnóstico para 28 dias de gestação utilizando amostras de leite, que podem ser coletadas pelo próprio produtor”, declara o docente.

Segundo ele, a iniciativa é pioneira no Rio Grande do Sul. “Somos o primeiro laboratório do Estado a oferecer esse serviço. Com ele, pretendemos agilizar os processos e, assim, as vacas que não estão gestantes poderão ser avaliadas por um veterinário, receber cuidados especiais, muitas vezes terapêutico, para que concebem o mais breve possível a gestação”, detalha Bondan.

Ferramenta de diagnóstico
A análise utiliza o leite como ferramenta diagnóstica. O professor explica que, a partir do 28º dia de gestação, as vacas passam a liberar uma glicoproteína fetal no leite. O que indica, portanto, a gestação.

Bondan afirma que o exame é simples. Utiliza o leite que pode ser coletado durante a ordenha e dispensa manejos adicionais do rebanho. “A fazenda que analisa o leite individual de cada vaca do rebanho pode utilizar essa mesma amostra para o diagnóstico de gestação, basta realizar a solicitação no Sarle”, esclarece. “As que não realizam análise individual do leite por vacas podem utilizar o mesmo frasco e conservante para determinação da qualidade do leite para coletar amostras a serem destinadas ao diagnóstico de gestação.”

O benefício do diagnóstico precoce de gestação, conforme Bondan, é identificar vacas não gestantes e imediatamente realizar avaliação veterinária para tomar medidas cabíveis no intuito de minimizar perdas econômicas. “Vacas que permanecem muito tempo sem produzir leite devido a problemas reprodutivos são responsáveis pelo aumento dos custos de manutenção, como os alimentares, diminuindo a lucratividade dos rebanhos”, avalia o coordenador.

O Serviço
O Sarle é um dos laboratórios de pesquisa e prestação de serviços do Centro de Pesquisa em Alimentação (Cepa) da UPF. Realiza análises de rebanhos leiteiros e oferece tecnologias de análise laboratorial e gerenciamento de dados da cadeia produtiva do leite.

Entre os serviços prestados estão o de controle de qualidade de leite cru e refrigerado, com dados estatísticos; e o gerenciamento de rebanhos leiteiros.

O Serviço é credenciado pela Rede Brasileira de Laboratórios de Controle de Qualidade do Leite (RBQL) do Ministério da Agricultura e Abastecimento (Mapa).

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (54) 3316-8191 ou pelo e-mail sarle@upf.br.

PUBLICIDADE