Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Brasil de Norte a Sul 
Apresentação
Edeovaldo Dias dos Santos

Termelétrica movida à casca de arroz inaugura em São Sepé (RS)

Publicado 17/12/2018 às 08:50
Armazém e moega da UTE São Sepé  |  Crédito: Divulgação Creral

Armazém e moega da UTE São Sepé | Crédito: Divulgação Creral

Vai ser inaugurada nesta terça-feira, dia 18, na região central do Rio Grande do Sul, a Usina Termelétrica (UTE) São Sepé. Localizado às margens da RS 149 km 02, município de São Sepé (RS), o empreendimento recebeu investimento total de R$ 60 milhões. São acionistas as cooperativas Creral (Erechim), e Ceriluz (Ijuí), e as empresas Erechim Energia, BR Energia (Porto Alegre), Minozzo Participações (Nova Prata) e Energia 203 (Santa Maria).

Com potência instalada de 8 MW, a UTE terá capacidade de gerar 56 milhões de kW/h/ano a partir da queima da casca de arroz. Conforme a média de consumo das residências no Brasil, é energia suficiente para atender os moradores de uma cidade com 30 mil residências ou de 120 mil habitantes.

Caldeira da UTE São Sepé  |  Crédito: Divulgação Creral

Caldeira da UTE São Sepé | Crédito: Divulgação Creral

 

No final de novembro a usina recebeu as autorizações da Aneel e ONS para entrar em teste e conectar-se ao sistema interligado nacional. A entrada em operação comercial está prevista para 1° de janeiro de 2019.

Matéria-prima
A casca de arroz será fornecida por empresas de oito municípios da região de São Sepé. Por ano, as arrozeiras devem entregar 70 mil. Além da geração de energia, a instalação da usina ajudará no destino da casca de arroz. Por ser abundante na região, gera um passivo ambiental devido à demora para se decompor no meio ambiente. Segundo os grupo, também há a preocupação de dar um destino correto para a cinza resultante da queima. As 15 mil toneladas/ano serão utilizadas na produção de cal mista por uma empresa calcário da região.

Filtro da queima  |   Crédito: Divulgação Creral

Filtro da queima | Crédito: Divulgação Creral

Para onde vai a energia gerada
A energia gerada pela usina foi vendida em leilão por um período de 20 anos. Os compradores são 28 distribuidoras de todo o País, dentre elas: RGE, AES/Sul, CEEE, Celesc, Copel, Eletropaulo, Cemig, Ampla e Light. Embora a energia seja lançada no sistema interligado nacional, fisicamente o consumo será local, pois estará disponível no sistema elétrico regional a partir da subestação Formigueiro.

Recursos Humanos
Durante o período de construção da termelétrica foram gerados 500 postos de trabalho. A partir da entrada em operação serão 32 trabalhadores diretos e indiretos.

Evento de inauguração
O evento de inauguração inicia às 10h para convidados, com visitação à usina; e às 11h30min ocorrerá o corte da fita.

 

PUBLICIDADE