Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
PUBLICIDADE

Rússia retoma importações de carne suína e bovina do Brasil

Publicado 5/11/2018 às 11:17
Crédito: Freepik

Crédito: Freepik

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, anunciou na quarta-feira, 31 de outubro, que a Rússia retomará as importações de carnes do Brasil. A boa notícia chegou por meio de um comunicado oficial do Serviço Sanitário Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor).

As cargas brasileiras poderão seguir para o território russo a partir de 1º de novembro. Os embarques estavam suspensos desde o início de dezembro de 2017. O motivo foi a contaminação cruzada (acidental, não intencional) pelo promotor de crescimento ractopamina, utilizado na formulação de rações. O país tem restrições ao produto.

O documento russo informa que “é possível remover as restrições impostas a todas as empresas exportadoras, levando em conta a análise das medidas adotadas pelo Brasil e as garantias fornecidas pela Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) do ministério, sobre o cumprimento das condições de produção e vendas de produtos de empresas brasileiras”.

O serviço sanitário russo também analisou os resultados dos estudos laboratoriais de produtos elaborados por empresas brasileiras. “Foi feito um trabalho intenso de rastreabilidade e segregação na produção para atender aos requisitos do mercado russo, embora a ractopamina seja um produto seguro”, explica o secretário de Defesa Agropecuária do o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luis Rangel.

Segundo ele, todas as medidas adotadas foram acompanhadas de trabalhos técnicos e de discussões com as autoridades sanitárias russas. “Esperamos que o setor privado entenda que as ações de certificação e segregação são necessárias para preservar este mercado”, alerta Rangel. “O ministério sempre estará preparado para discutir tecnicamente com os russos, mas as garantias que devem ser dadas ao longo da cadeia produtiva são de responsabilidade do produtor e do frigorífico”.

Empresas que retomam as exportações
As empresas que estavam suspensas e retomarão as exportações são:
– Barra Mansa Comércio de Carnes e Derivados Ltda (SIF 941 – carne bovina desossada e carne suína e carne suína in natura);
– Agra Agroindustrial de Alimentos S/A (SIF 3941 – abate de gado, corte, armazenamento de carne bovina; carne suína crua);
– Alibem Alimentos S/A (SIF 2146 – carne suína e carne suína crua);
– Alibem Alimentos S/A. (SIF 915 – carne suína e carne suína crua);
– Adelle Indústria de Alimentos Ltda (SIF 15 – suínos para abate, corte e estocagem de carne suína, produção de subprodutos e carne de suíno gordo);
– Minerva S/A (SIF 431 – carne bovina desossada e carne crua);
– Cooperativa Central Aurora Alimentos (SIF 3847 – carne suína e carne suína crua);
– Frigorífico Astra do Paraná Ltda (SIF 1251- abate e corte de gado);
– Frigorífico Vale do Sapucaí Ltda (SIF 1883 – abate de bovinos, corte, armazenamento de carne bovina, produção de subprodutos e gorduras bovinas).

*Com informações da Assessoria de Imprensa do Mapa

PUBLICIDADE