Em ótima companhia em qualquer lugar
Rádio Difusão, a sua melhor escolha
Sintonize conosco e fique por dentro de tudo
Ouça os melhores lançamentos musicais
Correspondente Ipiranga.
Rede Gaúcha SAT
Correspondente Ipiranga
Rede Gaúcha SAT

Emater/RS-Ascar Erechim é otimista quanto às lavouras e produções de verão

Publicado 28/11/2019 às 02:16

As lavouras de milho na região do Alto Uruguai, com área de semeada de 43 mil hectares, estão com 50% em fase vegetativo e 45% em fase de floração. A cultura, de acordo com informativo conjuntural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, necessita de chuvas para se desenvolver bem.

A expectativa inicial de produtividade é de 155 sacas por hectare. O milho destinado à silagem, com área de cultivo de 15 mil hectares, está em fase de pendoamento.

Soja
O plantio das lavouras de soja se encaminha para a fase final. No momento, 95% da área de 233.340 hectares está semeada. A expectativa inicial é de produtividade de 3.900kg por hectare.

Trigo

Já as lavouras de trigo, com área cultivada de 29 mil hectares, com média de 55 sacas por hectare, de acordo com a Emater/RS-Ascar, estão com 95% da área colhida.

E as lavouras de feijão, com área de 658 hectares, a expectativa de colheita é de 1.800 kg por hectarea. As culturas de aveia branca e cevada já estão colhidas.

FRUTICULTURA

Morango

Na região do Alto Uruguai são cultivados 8,2 hectares com morango. E os preço praticados são R$ 10,00 a R$ 20,00 o quilo.

Uva
Em fase de frutificação, com boa qualidade. Na região, foram plantados 560 ha. Tempo seco favorece a cultura.

Noz pecã
Há 93 hectares cultivados na região. Os pomares estão em fase de floração, com boa expectativa para o próximo ano. Preço de R$ 14,00/kg com casca.

Laranja
Os pomares estão em fase de formação de fruta e há ótima expectativa de safra futura. Na região, já foram colhidos 85% dos pomares. Alguns produtores que possuem áreas maiores ainda possuem laranja. A fruta destinada para indústria continua com preço baixo: entre R$ 0,22 a R$ 0,26/kg. Para consumo in natura o preço praticado de R$ 0,40 a R$ 0,50/kg.

Bergamota
Em frutificação, com boa expectativa para a próxima safra.

Pêssego
A produção está sendo colhida e com boa qualidade. Na região são cultivados 80 hectares da fruta. Preço de R$ 3,00/kg

Apicultura
Na semana passada ocorreu pouca chuva, o que favoreceu a ação dos enxames. A colheita está iniciando com produtividades em torno de 18 kg/colmeia. O mel está sendo comercializado entre R$ 7,00 (atacado) e 20,00/kg (varejo); o pólen (embalagem de 130 gramas), a R$ 15,00; a própolis (embalagem de 100 ml), a R$ 15,00.

Bovinocultura de corte
Cresceu muito a procura por boi gordo e por bezerros na semana. O mercado está aquecido, com forte tendência de aumento do preço. As pastagens estão boas, com alta oferta. O clima favoreceu o crescimento das pastagens perenes e anuais de verão. Os preços: Boi R$ 5,80/kg de peso vivo de acordo com a qualidade, com pagamento em 30 a 45 dias. Terneiros recria a R$ 6,00.

Bovinocultura de leite
O clima ensolarado da semana passada favoreceu a alta produção de massa de forragem. Os rebanhos apresentam boas condições sanitárias. Os preços pagos ao produtor R$ 1,00 a 1,60/L, dependendo da qualidade e da quantidade de leite produzido.

Piscicultura
Houve aumento na oferta de plâncton em função das altas temperaturas ocorridas na semana passada. Seguem os repovoamentos dos açudes. Para as carpas das linhagens cabeça-grande, húngara e prateada, os valores médios de comercialização foram de R$ 10,00. A carpa capim foi vendida a R$ 13,00, o jundiá a R$ 18,00, o dourado a R$ 29,00, o pacu a R$ 15,00, a traíra a R$ 13,00. Os valores são do peixe vivo.

Suinocultura
Cotação em alta, com suíno comercializado a R$4,10/kg. Os produtores que trabalham com terminação em parceria estão recebendo por suíno terminado de R$ 25,00 a R$ 40,00.

 

PUBLICIDADE